ESCALAS MAIORES e MENORES

As 7 notas musicas DÓ, RÉ, MI, FÁ, SOL, LÁ e SI nessa següência é utilizada como base de formação da “Escala maior”. Vale relembrar que, quando a distância de uma nota for 1 tom(não esqueça cada nota e cada acidente, vale 1/2 “meio tom”) será utilizado a letra T para simplificar. Quando a distância for de apenas 1/2 tom (meio tom) será utilizado a letra S(semitom). Agora vamos pegar essa seqüência de notas e mostrar como vamos tirar a base de formação da escala maior.
A seqüência DÓ, RÉ, MI, FÁ, SOL, LÁ e SI, na hora de somar a distância entre uma nota e outra, os acidentes(“# “e “b”) entram na soma. Lembre-se: toda nota vale 1/2 tom(meio tom), e o intervalo vai somar a distância entre uma nota e outra!!! Vamos lá!!!!
Qual a distância entre e ?
A distância é 1 tom. Escondemos o porque ela é a primeira nota não entra na soma, contamos só da nota posterior, nesse caso é DÓ#. Então soma-se: DÓ# + = 1 tom.
obs.: Quando a distância for 1 tom, use o “T(que significa: “Tom”) , dê preferência a falar “T“(tom).
Qual a distância entre e MI?
A distância é T(1 tom). Esconde o porque ela é a primeira nota da soma, contamos só da nota posterior, que é RÉ#. Então soma-se: RÉ# + MI = T (1 tom).
Qual a distância entre MI e ?
A distância é S( 1/2 tom, ou, meio tom). Entre MI e não tem nenhum acidente(“#” ou “b”), ao esconder o MI para a soma, sobra apenas o que vale S 1/2 tom (meio tom).
obs.: Quando a distância for 1/2 tom(meio tom), use o “S(significa: “semitom”) , dê preferência a falar “S“(semitom).
Qual a distância entre e SOL?
A distância éT(tom). Porque ao somar: FA# + SOL = “T(1 tom).
Qual a distância entre SOL e ?
A distância é T(tom). Porque ao somar: SOL# + = “T(1 tom).
Qual a distância entre e SI?
A distância é T(tom). Porque ao somar: LÁ# + SI = “T(1 tom).
Qual a distância entre SI e ?
A distância é S(semitom). Porque quando esconder o SI, sobra apenas o (cada nota musical vale meio tom, ou , semitom).
Obs.: Como você pôde perceber, ao chegar na ultima nota(SI), fizemos referência de distância com a nota , essa nota fica sendo VIII grau(oitavo grau). o que muda é que o 1° (I grau) terá o Som mais Grave que o 2° (VIII grau).
Esse é o jeito mais fácil para você saber com é formado e como formar a escala maior. Aprenda essa regra:
T T S T T T S
Lembre-se o I grau(primeiro grau) determina o nome da escala. E a escala vai determinar o TOM da música. Por exemplo essa escala que utilizamos, o tom dela é DO maior ou simplesmente escala de DÓ maior. Veja agora como essa regra T T S T T T S é utilizada em todas as notas naturais(DÓ, RÉ, MI, FÁ, SOL, LÁ e SI) para a formação de cada uma escala maior:
.: Escala de maior :.

.: Escala de maior :.

.: Escala de MI maior :.
.: Escala de maior:
.: Escala de SOL maior :.
.: Escala de maior :.
.: Escala de SI maior:.

Sugiro que você pegue um caderno comum e faça várias vezes todas as escala utilizando apenas a regra T T S T T T S, caso você tenha alguma dúvida, volte e analise as figura e faça um comparativo.

Escala maior

Em música, escala maior é uma escala diatônica de sete notas em modo maior, um dos modos musicais utilizados atualmente na música tonal. A sequência de tons e semitons dessa escala obedece à seguinte ordem:
Tom - Tom - Semitom - Tom - Tom - Tom - Semitom
A partir da escala maior é que são formados os acordes maiores. A escala fundamental do modo maior é a escala de Dó maior, uma vez que a relação de intervalos desse modo pode ser obtida nesta escala sem a necessiade de nenhuma alteração de altura. Veja na figura abaixo as notas dessa escala e sua seqüencia de intervalos na sequëncia de intervalos:

misolsi
VVVVVVV
tomtomsemitomtomtomtomsemitom

Para formar escalas maiores iniciadas por outra nota é necessário acrescentar alterações de altura a algumas notas, a fim de manter a mesma seqüencia de intervalos. Em uma escala de Sol maior, por exemplo, para seguir estes intervalos, as notas serão:
Sol - lá - si - dó - ré - mi - fá# - sol.
    T    T    ST   T    T    T    ST
A nota fá não pode ser utilizada nesta seqüência pois o intervalo entre mi e fá é de um semitom e entre fá e sol é de um tom. Para que a escala obedeça à ordem dos intervalos é preciso aumentar a nota fá em meio tom e torná-la um fá sustenido (fá#). Em outras escalas, para manter a relação de intervalos, é necessário reduzir a altura de algumas notas em meio tom (bemol). O ciclo das quintas define a ordem em que os sustenidos ou bemois são adicionados às escalas.
Lista com todas as escalas maiores :
EscalaMaior.png

Escala menor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NaturalMinorScaleA.ogg
Reproduzir vídeo
Escala menor natural (Lá).
Em teoria musical, a escala menor é uma escala diatônica cujo terceiro grau (chamado mediante) está a um intervalo de terça menor (um tom e um semitom) acima da tônica. Ainda que alguns modos gregos antigos, como o modo dórico e o modo frígio possuam terças menores relativas à tônica, modernamente os músicos se referem a três tipos de escalas menores: a escala menor natural, a escala menor harmônica e a escala menor melódica, cada qual com uma distribuição específica dos intervalos restantes.

Índice



 Escala menor natural


Diagrama dos intervalos da escala menor natural
Corresponde ao modo eólio antigo. Caracteriza-se pelo intervalo de um semitom entre o e o grau e também entre o e grau: 1tom, 2semitom, 3tom, 4tom, 5semitom, 6tom, 7tom
A Escala menor natural pode ser formada a partir da sexta nota de uma escala maior:
por exemplo, tomando a escala maior de dó:
dó re mi fa sol la si do
podemos formar a escala menor natural de lá:
lá si dó ré mi fá sol lá
ou ainda tomando a escala maior de Mi bemol:
Mi Bemol, Fá, Sol, Lá Bemol, Si Bemol, Dó, Ré, Mi Bemol
podemos formar a Escala Menor Natural De Dó:
Dó, Ré, Mi Bemol, Fá, Sol, Lá Bemol, Si Bemol, Dó
O mesmo vale para todas as doze escalas maiores ocidentais.
EscalaMenorNatural.png

[editar] Escala menor harmônica


Menor harmônica
Apresenta a mesma estrutura da escala menor natural, exceto pelo 7º grau, que é aumentado em um semitom, construindo-se um intervalo de 2ª aumentada entre o e o grau da escala:
1tom, 2semitom, 3tom, 4tom, 5semitom, 6tom e meio, 7semitom
O sétimo grau se torna sensível, apresentando uma atração tonal maior do que a da escala menor natural. A modificação dá à escala uma sonoridade oriental, e pode-se ouvir sua influência nos acordes meio-diminutos e nos acordes de sétima com nona bemol.
EscalaMenorHarmonica.png

 Escala menor melódica


Menor melódica
Na escala menor melódica, além do 7º grau elevado em um semitom, a escala também eleva seu 6º grau em um semitom. Essa alteração é para facilitar o movimento melódico gerado entre o 6º e 7º graus da escala menor harmônica de 2ª aumentada. Sua forma é a seguinte:
1tom, 2semitom, 3tom, 4tom, 5tom, 6tom, 7semitom
Esta escala é utilizada em duas formas, uma ascendente e outra descendente, e ambas são herdadas da escala menor dita natural.
EscalaMenorMelodica.png

Google+ Badge

Total de visualizações de página

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Bluehost Review